Portugal reforça a partir de hoje dispositivo de combate a incêndios

Lisboa, 1 jun (EFE).- Portugal começou a reforçar nesta sexta-feira o esquema de combate a incêndios, que contará com mais de 8 mil bombeiros e 40 veículos, em um país que no ano passado sofreu a pior tragédia florestal da sua história.

"É o maior dispositivo já visto", disse o ministro de Administração Interna (Interior), Eduardo Cabrita.

Com base no plano elaborado pelo governo, este mês o país terá 8.187 bombeiros, 1.876 veículos terrestres e 40 veículos aéreos que podem ser acionados a qualquer hora. Na fase mais crítica de possíveis incêndios, entre 1 de julho e 30 de setembro, o dispositivo voltará a ser reforçado e chegará a ter 10.700 bombeiros, quase 2.500 veículos terrestres e até 55 veículos de aéreos.

Esse reforço faz parte das medidas criadas pelo governo português depois dos graves incêndios do ano passado, quando mais de 400 mil hectares foram destruídos e 115 pessoas morreram.

O Executivo também determinou que os proprietários de terrenos devem manter os espaços limpos e deu até ontem como prazo para isso ser executado. A partir de agora, os que não cumpriram com a medida poderão ser multados.

Conforme explicou o ministro, o sistema de comunicação de emergências também foi reforçado para criar uma nova rede de antenas de satélite, uma vez que este sistema foi um dos que falharam no ano passado durante o combate aos incêndios.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos