Al Sisi toma posse no Egito e promete ampliar diálogo com a sociedade

Cairo, 2 jun (EFE).- O presidente do Egito, Abdul Fatah al Sisi, tomou posse neste sábado para seu segundo mandato no cargo e prometeu ampliar o diálogo com todos os setores políticos, exceto com os terroristas que atuam em parte do país.

"Ampliarei a área de diálogo comum, mas excluirei os que elegeram a violência, o terrorismo e o pensamento extremista como caminho para impor sua vontade", disse Al Sisi no parlamento do país.

A prioridade para o segundo mandato, que vai até 2022, será obter a "paz social". Para isso, indicou o presidente, será preciso "aceitar uns aos outros e criar zonas comum".

"Egito para todos os egípcios, exceto para os terroristas e para os que tentam causar dor aos egípcios", destacou o presidente.

As forças de segurança do Egito prenderam nas últimas semanas vários ativistas políticos, defensores dos direitos humanos e críticos do governo por comentários nas redes sociais. As prisões foram criticadas pela União Europeia e várias ONGs internacionais.

Vários dos crimes estão sendo processados pelo crime de divulgar notícias falsas com o objetivo de desestabilizar o governo e por se unirem aos grupos terroristas que atuam no país.

Al Sisi, que chegou ao poder por meio de um golpe de Estado em julho de 2013, venceu as eleições realizadas em março com 97% dos votos. A oposição diz que o pleito foi fraudado.

Desde que chegou ao poder, o governo de Al Sisi prendeu milhares de opositores, especialmente os ligados à Irmandade Muçulmana, antes liderada pelo presidente deposto do país, Mohammed Mursi. O movimento islâmico é considerado desde então como terrorista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos