Governo de Cuba eleva para 7 número de mortos após tempestade Alberto

Havana, 2 jun (EFE).- O governo de Cuba elevou para sete o número de mortos durante as fortes chuvas e inundações que atingiram o país nesta semana devido à passagem da tempestade subtropical Alberto.

O Estado-Maior Nacional da Defesa Civil ainda informou que duas pessoas seguem desaparecidas. Um deles é um jovem, de 17 anos, que pode ter sido arrastado pelas correntezas do rio Arimao. O outro é um homem, de 51 anos, que sumiu na província de Ciego de Ávila.

Segundo o relatório oficial, divulgado pela imprensa estatal, todos os mortos - seis homens e uma mulher - morreram afogados.

As fortes chuvas provocaram várias inundações e fizeram com que as autoridades fossem obrigadas a abrir represas para evitar problemas ainda maiores. O grande volume de água causou inúmeros prejuízos na ilha, especialmente na infraestrutura de transporte, afetando também o fornecimento de água e de energia.

Milhares de hectares de plantações foram perdidos por causa das inundações, e centenas de imóveis foram destruídos nas províncias afetadas e em Havana, capital do país.

Ao longo da semana, mais de 50 mil pessoas de quatro províncias tiveram que deixar suas casas e foram levadas para albergues montados pelas autoridades locais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos