Venezuela anuncia libertação de 40 "presos políticos", entre eles 3 deputados

Caracas, 2 jun (EFE).- A presidente da Comissão da Verdade da Assembleia Nacional Constituinte (ANC), Delcy Rodríguez, informou neste sábado (2) a libertação de 40 detidos por "violência política" nos últimos anos na Venezuela, entre os quais se encontram três deputados.

"Agradecer (...) especialmente ao presidente do Tribunal Supremo de Justiça (Maikel Moreno) e ao procurador (Tareq Saab) que fazem possível podermos executar eficazmente estas medidas solicitadas pelo presidente" Nicolás Maduro, anunciou Delcy.

O dirigente do partido Copei, Pedro Pablo Fernández, um dos fiadores deste processo, publicou em sua conta do Twitter que entre os libertados estão os deputados Gilber Caro e Renzo Prieto, do Vontade Popular (VP), e Wilmer Azuaje, do Primeiro Justiça (PJ).

Estas libertações se somam às 39 anunciadas na sexta-feira (1º) no marco da busca de Maduro por um novo diálogo político com a oposição em relação ao seu novo período de governo, que se estenderá até 2025, após sua vitória nas questionadas eleições de 20 de maio.

No entanto, a ONG venezuelana Fórum Penal, que lidera a defesa dos "presos políticos", afirmou pouco depois que 16 desses 39 libertados não eram opositores, como foi informado em um primeiro momento.

A organização calcula que mais de 350 "presos políticos" estão à espera de confirmar o status de cada uma das medidas aplicadas na véspera.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos