Índia acusa Paquistão de matar 2 guardas, dias depois de cessar-fogo

Nova Délhi, 3 jun (EFE).- As tropas de fronteira da Índia acusaram neste domingo o Paquistão da morte de dois guardas a disparos desde território paquistanês, depois que há apenas cinco dias ambos os países se comprometeram a respeitar um cessar-fogo.

A violação do cessar-fogo na qual morreram os dois guardas aconteceu na área de Sunderbani, no estado de Jammu e na Caxemira, na Linha de Controle (LoC) que serve de fronteira de fato entre os países, informaram as Forças de Segurança de Fronteiras da Índia (BSF) em mensagem no Twitter.

"Os valentes abraçaram o martírio após receber e responder fogo iniciado sem provocação prévia desde o Paquistão", afirmou a BSF.

Um porta-voz da polícia regional, que pediu o anonimato, detalhou à Agência Efe que durante a violação do cessar-fogo, que começou na madrugada de hoje e se prolongou durante quase oito horas, ficaram feridos também 11 civis.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos