Oposição anuncia libertação do 3º grupo de presos políticos na Venezuela

Caracas, 13 jun (EFE).- O governador de Mérida, o opositor Ramón Guevara, disse nesta quarta-feira à Agência Efe que um terceiro grupo de pessoas consideradas como "presos políticos" pelos críticos do chavismo será libertada ainda hoje, dando sequência ao plano de reconciliação anunciada pelo governo da Venezuela.

Mediador das negociações para libertar os presos, Guevara indicou que, como ocorreu com os outros 80 detidos soltos nas últimas semanas, o terceiro grupo será levado a uma edifício do Ministério das Relações Exteriores em Caracas na tarde de hoje.

O governador não sabe quantas pessoas serão libertadas, mas disse acreditar que se trata de um "grupo grande".

O procurador-geral da Venezuela, Tareq Saab, disse na segunda-feira que libertaria um terceiro grupo de venezuelanos considerados como presos políticos pela oposição.

A Assembleia Nacional Constituinte, composta apenas por governistas, lidera as ações de libertação depois da ordem do presidente do país, Nicolás Maduro, que quer reduzir as tensões com a oposição e promover a "pacificação nacional".

A Assembleia Constituinte contabilizou até agora 80 libertações, mas o Foro Penal Venezuelano, que lidera a defesa dos presos políticos, afirma que apenas 52 pessoas que constam na lista da organização deixaram a cadeia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos