PUBLICIDADE
Topo

Estrasburgo rejeita recurso de Breivik sobre condições de detenção

21/06/2018 08h32

Paris, 21 jun (EFE).- O Tribunal Europeu de Direitos Humanos (TEDH) anunciou nesta quinta-feira que rejeitou o recurso sobre as condições de detenção apresentada pelo ultradireitista Anders Behring Breivik, autor dos atentados nos quais morreram 77 pessoas na Noruega em julho de 2011.

A corte considerou a reivindicação inadmissível ao considerar que não foi violada a Convenção Europeia de Direitos Humanos e apontou que a sua decisão é definitiva.

O Tribunal de Apelação norueguês tinha concluído em março de 2017 que tanto o regime de isolamento como as estritas medidas de segurança às quais está submetido Breivik são duros, mas necessários devido à sua periculosidade.

Concretamente, o órgão afirmou que não tinha sido violado seu direito ao respeito da vida privada e familiar, e também não o artigo da Convenção sobre a prevenção da tortura e de tratamentos desumanos ou degradantes.

O Tribunal Supremo da Noruega já tinha rejeitado em junho desse ano realizar um novo julgamento, razão pela qual a defesa anunciou que ia levar o caso a Estrasburgo, que na sua decisão de hoje se posicionou na mesma linha.

Breivik foi condenado em 2012 a 21 anos prorrogáveis de forma indefinida por explodir no complexo governamental de Oslo uma caminhonete-bomba que matou oito pessoas.

Depois, foi de carro à ilha de Utoya, a oeste da capital, onde cometeu um massacre no acampamento das Juventudes Trabalhistas na qual morreram outras 69 pessoas.