PUBLICIDADE
Topo

Ministro indonésio diz que naufrágio ocorreu por descumprimento de normas

22/06/2018 07h50

Jacarta, 22 jun (EFE).- O ministro coordenador de Assuntos Marítimos da Indonésia, Luhut Panjaitan, falou nesta sexta-feira que o naufrágio de uma embarcação em um lago da ilha de Sumatra na segunda-feira, no qual três pessoas morreram, 19 sobreviveram e 192 estão desaparecidas, foi causado pelo descumprimento das normas de segurança.

"Este acidente não teria ocorrido se os responsáveis pela embarcação e as autoridades portuárias tivessem sido disciplinadas e cumprido com as normas de capacidade e as advertências do BMKG (siglas da agência meteorológica de indonésia)", afirmou o ministro Lahut em comunicado.

O capitão da embarcação, um indonésio de 42 anos, foi detido.

A embarcação KM Sinar Bangun tinha capacidade para 43 passageiros, transportava uma carga de motocicletas e carecia de um registro de passageiros, o que impede saber o número exato de pessoas que viajavam no momento do naufrágio.

O ferri tombou na tarde de segunda-feira, em meio a ondas de até de dois metros e mau tempo, no lago Toba, durante a travessia de cerca de seis quilômetros de distância entre a cidade de Tigaras e a ilha de Samosir.

Está previsto que no sábado sejam encerrados os trabalhos de busca, que utilizam veículos submarinos operados por controle remoto para localizar desaparecidos e a embarcação que afundou.

O turístico lago Toba é o maior da Indonésia e está situado na caldeira de um vulcão que entrou em erupção há cerca de 74 mil anos.