PUBLICIDADE
Topo

Explosão durante comício de premier etíope deixa vários mortos e feridos

23/06/2018 06h19

Adis Abeba, 23 jun (EFE).- A explosão de uma granada deixou vários mortos e feridos neste sábado, em Adis Abeba, durante um grande apoio ao novo primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed, que não sofreu danos, confirmou o próprio líder.

A explosão aconteceu pouco depois que, na famosa Praça Meskel, terminasse o discurso de Abiy, que foi retirado do palco por seus guarda-costas, segundo imagens divulgadas pela Agência de Notícias Etíopes (ENA).

Em uma aparição na televisão estatal pouco tempo depois do fato, o primeiro-ministro afirmou que várias pessoas "foram mortas e feridas", sem fornecer números, e ressaltou que foi uma tentativa deliberada de prejudicar pessoas inocentes.

A emissora local "Wazema Radio" afirmou que entre três e cinco pessoas podem ter morrido como consequência da explosão, embora não exista, por enquanto, nenhuma confirmação oficial desse dado.

Em imagens divulgadas pela mídia local, pode ver corpos de pelo menos quatro pessoas na calçada, cercadas por pessoas que aparentemente tentavam reanimá-las.

O premier prometeu que ataques deste tipo não impedirão que a coalizão governante, a Frente Democrática Revolucionária Etíope (EPRDF), aplicar seu programa reformista.

"Vamos superar o ódio com amor. Alguns cujo coração está cheio de ódio, eles tentaram um ataque com granada. O primeiro-ministro Abiy está a salvo. Todas as vítimas são mártires do amor e paz", afirmou no Twitter, o chefe de gabinete de Abiy, Fitsum Arega.

"O primeiro-ministro envia suas condolências às vítimas. Os responsáveis serão levados à justiça", acrescentou Fitsum.

Mais cedo, um policial que estava no local, onde o explosão provocou uma correria, disse ao jornal local "Addis Standard" que "a explosão foi muito pequena e apenas poucos ficaram feridos".

De acordo com a rede de televisão "OMN", duas mulheres e um homem foram detidos pela polícia em relação com o incidente, que ocorreu atrás do palco do comício, que contava com a presença de dezenas de milhares de pessoas.

Abiy Ahmed, que chegou ao poder em abril, é um jovem político reformista que adotou uma série de medidas que buscam entrar em uma época mais democrática e de maiores liberdades na Etiópia.