PUBLICIDADE
Topo

Talibãs paquistaneses confirmam morte de mulá e nomeiam novo líder

23/06/2018 10h55

Islamabad, 23 jun (EFE).- O principal grupo talibã paquistanês, Tehreek-e-Taliban Pakistan (TTP), confirmou neste sábado a morte de seu ex-líder, mulá Fazullah, em um bombardeio dos Estados Unidos no Afeganistão na semana passada e já indicou um substituto.

"Após reuniões e consultas, Noor Wali Mehsud foi eleito chefe. Mufti Mazahim, també conhecido como Hazrat, será seu adjunto", indicou em comunicado o porta-voz do TTP, Mohammed Khurasani.

Até então, o TTP não tinha confirmado a morte do mulá Fazlullah, anunciada pelo governo do Afeganistão na semana passada. Khurasani disse que a morte do líder do grupo foi uma "honra".

"É um orgulho para todos nós que o líder do Tehreek-e-Taliban tenha morrido pelas mãos dos infiéis. Fazlullah era uma dor de cabeça para os EUA e seus escravos no Paquistão e Afeganistão", disse o porta-voz na nota.

Líder do TTP desde 2013 após a morte do mulá Hakimullah Mehsud em um ataque com drone americano, Fazlullah teria mandado matar a jovem Malala Yousafzai, que recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 2014.

Auxiliar do mulá desde fevereiro deste ano, Wali será o responsável pelo TTP, uma organização que une vários grupos tribais talibãs e que tenta criar um estado islâmico no Paquistão.

O novo líder do grupo pertence à tribo dos Mehsud, a principal do Paquistão, e faz parte de organizações insurgentes desde 2003. Walid é também um especialista em leis islâmicas.

O TTP vive um momento de dificuldade desde o início de uma operação do Exército paquistanês nas regiões tribais, que em 2017 se expandiu para o resto do país. Segundo o governo, pelo menos 3.500 supostos terroristas foram mortos desde então.