PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Erdogan promete cumprir a partir desta segunda-feira promessas eleitorais

24/06/2018 22h01

Ancara, 24 jun (EFE).- O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, reeleito neste domingo com 52,6% dos votos, prometeu em discurso trabalhar "a partir desta segunda-feira" para cumprir suas promessas eleitorais.

"Digo abertamente que entendemos a mensagem que a nação enviou ao nosso partido. Cumpriremos o que resta por fazer. Começando amanhã (segunda-feira) nos movimentaremos para cumprir as nossas promessas à nação", disse Erdogan em discurso em Ancara, transmitido ao vivo pela emissora "NTV".

"Imediatamente depois de assumir o cargo nomearemos os ministros e o pessoal administrativo", acrescentou Erdogan.

Sob o novo sistema presidencial, decidido em plebiscito no ano passado e que a partir de agora entra plenamente em vigor, fica abolida a figura do primeiro-ministro, enquanto o presidente assume todo o poder Executivo.

O mandato é de cinco anos, da mesma forma que o dos 600 deputados que foram escolhidos também neste domingo, nas mesmas urnas.

Erdogan agradeceu a todos os eleitores, e especialmente a Devlet Bahçeli, chefe do partido de direita Movimento de Ação Nacionalista (MHP), cujo apoio foi decisivo neste pleito.

De fato, o partido fundado por Erdogan e que governa a Turquia desde 2002, a islamita Justiça e Desenvolvimento (AKP), perdeu a maioria absoluta ao conseguir 293 das 600 cadeiras no Parlamento, mas poderá legislar graças aos 50 deputados do MHP, com o qual formou a coalizão Cumhur (Público).

"A vencedora destas eleições é a democracia. Em muitos países não se vê nem a metade da participação que houve hoje", ressaltou o chefe de Governo, se referindo aos 87% de participação, recorde histórico.

Entre as prioridades do seu próximo mandato, Erdogan destacou "a luta ainda mais forte contra as organizações terroristas".

Além disso, afirmou que sua vitória "servirá também para libertar o território da Síria e enviar os amigos sírios outra vez ao seu país, em confiança e segurança", se referindo aos mais de três milhões de refugiados que a Turquia abriga.

A Comissão Eleitoral Suprema da Turquia certificou a vitória de Erdogan com maioria absoluta nas presidenciais deste domingo, após a apuração de 97,7% dos votos.

Internacional