PUBLICIDADE
Topo

Polícia alemã investiga supostos assassinatos por envenenamento no trabalho

27/06/2018 09h37

Berlim, 27 jun (EFE).- A polícia alemã investiga um possível caso de assassinato múltiplo por envenenamento das marmitas consumidas durante o trabalho, cujo responsável seria um companheiro que atualmente está preso preventivamente.

O suspeito é um homem de 56 anos, funcionário de uma empresa da cidade de Schloß Holte-Stukenbrock, na região de Bielefeld (oeste), que demonstrou um comportamento estranho através das câmeras de video-vigilância, depois que um companheiro de trabalho detectou uma substância estranha em seu sanduíche.

Por causa deste episódio, foram abertas investigações sobre os casos de até 21 antigos empregados da firma, que morreram desde 2000 pouco depois de se aposentar, de infarto ou após adoecer de câncer.

A polícia do "Land" da Renânia do Norte-Westfalia abriu diligências por suspeitar que essas mortes tenham sido causadas por intoxicação grave com alguma substância.

O suspeito até o momento se negou a fazer declarações, mas segundo o comunicado emitido hoje pela polícia, em seu domicílio foram encontradas substâncias suscetíveis para serem empregadas para produzir um veneno, entre elas mercúrio, chumbo e cádmio.

De acordo com as investigações em curso, no sanduíche do companheiro de trabalho no qual foi detectado um pó estranho havia restos de acetato de chumbo em quantidade suficiente para provocar danos em seus órgãos vitais.

A polícia de Bielefeld criou uma comissão especial de 15 membros para investigar as mortes precedentes e contatos com seus familiares e médicos que lhes atenderam, para iniciar a exumação desses corpos se considerar pertinente.

Segundo veículos de imprensa locais, por enquanto foram reforçadas as suspeitas de intoxicação por metais pesados em dois antigos empregados que adoeceram repentinamente, um deles atualmente em coma, enquanto o outro realiza tratamento de diálises.