PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Porto Rico apresenta em Washington ata de admissão como estado dos EUA

27/06/2018 17h33

Washington, 27 jun (EFE).- A comissária residente de Porto Rico na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Jenniffer González Colón, apresentou nesta quarta-feira em Washington a ata de admissão de Porto Rico para iniciar o processo de transição para se transformar no 51º estado da União.

"A nossa luta pela igualdade plena é um legado para o povo de Porto Rico; é imperativo que nossa geração trabalhe para acabar com a colonização que vive nossa pátria", afirmou González Colón em entrevista coletiva em um edifício do complexo da Câmara dos Representantes.

Desde sua fundação em 1952, o Estado Livre Associado de Porto Rico foi um território não incorporado americano com status de autogoverno.

A comissária residente esteve acompanhada pelo governador de Porto Rico, Ricardo Roselló, que assegurou nessa entrevista coletiva que este passo é uma das ações "mais importantes" da história da ilha.

"Chegou o momento de dizer adeus à cidadania de segunda classe", comentou em seu discurso Roselló, que iniciou em janeiro a campanha para exigir a adesão de Porto Rico como mais um estado da nação com os mesmos direitos que os outros 50 que a compõem.

Além de Colón e Roselló, vários prefeitos, representantes e senadores de Porto Rico e membros do Congresso americano também compareceram ao evento.

O senador republicano pela Flórida, Marco Rubio, disse em comunicado enviado à Agência Efe que apoia o direito de seus "compatriotas" de Porto Rico de solicitar a admissão como estado americano.

"Continuarei trabalhando na nossa estratégia para criar apoio no Senado e criar as condições necessárias para alcançar os 60 votos para serem bem-sucedidos", declarou Rubio.

O processo empreendido por Porto Rico se assemelha ao que passou o antigo território do Tennessee para obter o status de estado.

Cansado de atrasos e da falta de interesse por parte do Congresso federal, o povo do Tennessee enviou uma delegação ao Capitólio de Washington para exigir ser reconhecido como estado.

Assim, em 1796, o Tennessee foi admitido como o estado número 16 da União, e desde então outros seis territórios fizeram com sucesso processos similares, o último deles o Alasca em 1959.

Internacional