PUBLICIDADE
Topo

EUA nomeiam novo diretor em principal órgão de deportação no país

David McNew/ AFP
Imagem: David McNew/ AFP

Em Washington

30/06/2018 20h56

O governo dos Estados Unidos nomeou neste sábado um novo diretor interino de seu principal aparato de deportação de imigrantes ilegais, o Serviço de Imigração e Controle Alfandegário (ICE, na sigla em inglês), em um momento de críticas crescentes a esta agência por parte da oposição democrata.

A secretária de Segurança Nacional dos EUA, Kirstjen Nielsen, anunciou em comunicado que Ronald D. Vitiello assume a partir de hoje o comando do ICE, substituindo Thomas Homan, que ocupava o cargo de forma interina desde que o presidente Donald Trump chegou ao poder em janeiro de 2017.

"Estou feliz que o ICE vai continuar sendo liderado por um experiente e respeitado agente de aplicação da lei, que será um forte defensor do pessoal da agência", disse Nielsen em carta aos funcionários da instituição.

Vitiello era até agora o subcomissário interino da Agência de Alfândega e Proteção Fronteiriça (CBP, na sigla em inglês), um órgão governamental a partir do qual ele administrou os planos de Trump para construir um muro na fronteira com o México.

Veja também: 

O novo diretor substituirá Homan, que anunciou em abril que deixaria o cargo por motivos familiares e cujo mandato esteve marcado por um aumento notável no número de detenções de imigrantes, que a agência deporta por residirem ilegalmente no país ou por terem cometido algum crime.

Vitiello "tem mais de 30 anos de experiência trabalhando" em agências de segurança, uma carreira que começou como agente da Patrulha Fronteiriça em Laredo (Texas) em 1985, segundo Nielsen.

A nomeação do novo diretor chega em um momento de fortes críticas à agência por parte da oposição democrata, que quer reformá-la e, inclusive, eliminá-la, uma posição que já recebeu o apoio de duas influentes senadoras, Elizabeth Warren e Kirsten Gillibrand.

As críticas ganharam força com o caso da separação de mais de 2 mil crianças imigrantes de seus pais nas últimas semanas, além da reclusão das mesmas em centros de detenção, que faz parte da política de tolerância zero à imigração ilegal, na qual o governo americano processa criminalmente os imigrantes ilegais detidos na fronteira.

Trump defendeu hoje a agência e pediu aos funcionários do ICE que "não se preocupem", pois a chance de os democratas acabarem com a agência é "zero" e isto "nunca vai acontecer.

"Os democratas estão pressionando forte para abolir o ICE, um dos grupos mais inteligentes, mais duros e mais espirituosos de homens e mulheres encarregados de aplicar a lei que jamais vi", lamentou Trump em um tweet.

Já que não se trata de uma indicação formal, a nomeação de Vitiello não requer a confirmação do Senado e ele assumirá imediatamente o comando da agência.