PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Trump conversa com primeiro-ministro do Canadá sobre temas econômicos

30/06/2018 16h11

Nova York, 30 jun (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, manteve uma conversa telefônica com o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, que ocorreu no meio da tensão entre os dois países, depois que o governo canadense anunciou a imposição de novas tarifas sobre produtos americanos.

"O presidente Trump falou ontem (sexta-feira) à noite com o primeiro-ministro Trudeau do Canadá para discutir sobre comércio e outros assuntos econômicos", disse neste sábado Sara Sanders, porta-voz da Casa Branca, aos jornalistas que cobrem a estadia do presidente americano neste fim de semana em Nova Jersey.

O governo do Canadá informou na sexta-feira a lista de produtos americanos que serão sobretaxados em 10% a partir de 1º de julho, em resposta às tarifas impostas por Washington às importações de aço e alumínio procedentes do Canadá.

O governo canadense, que disse que não se deixará intimidar pela ação dos EUA, vai impor represálias no valor de US$ 12,78 bilhões.

Os muitos produtos que sofrerão represálias do Canadá, como o uísque do Kentucky, foram escolhidos para afetar estados controlados por republicanos, em uma clara mensagem aos congressistas que apoiam o presidente Trump.

Outros produtos americanos que, a partir de domingo, serão sobretaxados em 10% são chocolate, suco de laranja, iogurte, café, papel higiênico, velas, lenços e toalhas, guardanapos, colchões e canetas, entre outros.

As tensões entre os dois países aumentaram significativamente neste ano e ficaram evidentes na Cúpula do G7 ocorrida no Canadá, quando Trump acusou seu anfitrião de ser desonesto, e na qual os líderes dos demais países do grupo não conseguiram convencer o presidente americano sobre a imposição de tarifas alfandegárias a seus sócios e principais aliados.

A porta-voz da Casa Branca não deu mais detalhes sobre a conversa entre o primeiro-ministro canadense e Trump, que passa o fim de semana em Bedminster (Nova Jersey), onde fica o Trump National Golf Club.

Apesar de ser um clube exclusivo, cerca de 200 pessoas aguardavam Trump com cartazes com mensagens como "os que buscam asilo não são criminosos" em referência à sua política de não permitir que imigrantes solicitem asilo em sua chegada à fronteira.

Os manifestantes esperaram o presidente e a sua comitiva na Rodovia 206, perto do campo de golfe em Bedminster, para expressar sua rejeição à ação do governo com os imigrantes, no mesmo dia em que acontecem protestos todo o país em repúdio à política de "tolerância zero" implementada em abril deste ano.

"Você sabe onde estão nossas crianças?", "Deus sabe que você mente", "Parem com o racismo" e "O povo diz não à agenda de Trump" eram algumas das mensagens nos cartazes dos manifestantes.

Internacional