PUBLICIDADE
Topo

Nonagenária mata filho de 72 anos nos EUA para evitar internação em asilo

Shutterstock
Imagem: Shutterstock

Washington

04/07/2018 12h11

Uma americana de 92 anos de idade matou na última segunda-feira (2), com dois disparos de arma de fogo, seu filho de 72 anos, para evitar que ele a internasse em um asilo, informaram veículos de imprensa dos Estados Unidos.

Anna Mae  Blessing, moradora da cidade de Fountain  Hills, no Arizona, enfrenta agora acusações de assassinato, ataque e sequestro depois que utilizou duas velhas pistolas que estavam escondidas nos bolsos de seu roupão para acabar com a vida de seu filho.

Depois de disparar contra seu filho, com quem vivia há seis meses, a idosa apontou para a companheira dele, que entrou em confronto físico com ela até fazer com que deixasse as armas caírem, momento no qual aproveitou para fugir e chamar a polícia.

"Pelo que parece, ela vinha pensando em fazer isso durante alguns dias devido à disputa existente pela intenção do filho de interná-la em um asilo", declarou o sargento de polícia do condado de Maricopa, Bryant  Vanejas, à emissora local KPHQ.

A polícia deteve a idosa, que estava em seu quarto sentada em uma cadeira.

Assim que os agentes entraram na residência, a idosa disse que sua intenção era se suicidar depois do ocorrido e que merecia ser "colocada para dormir" pelo que tinha feito.

A nonagenária não mostrou nenhum arrependimento enquanto era escoltada para a delegacia. Nesse momento, segundo a imprensa local, Blessing gritou: "Você tirou a minha vida, portanto eu tirei a sua de você!".