PUBLICIDADE
Topo

May promete apoio à comunidade britânica onde 2 pessoas foram intoxicadas

05/07/2018 09h37

Londres, 5 jul (EFE).- A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, se solidarizou nesta quinta-feira com as duas pessoas contaminadas com Novichok, o mesmo agente tóxico que envenenou os Skripal, e prometeu todo seu apoio à comunidade local de Wiltshire, onde aconteceram os fatos.

Em declaração divulgada hoje, May disse que, após a "descarada e temerária" tentativa de assassinato do ex-espião russo Sergei Skripal e de sua filha Yulia em Salisbury, "a população tem que lidar com as consequências de duas pessoas expostas ao Novichok".

Dois britânicos, identificados como Charlie Rowley e Dawn Sturgess, estão hospitalizados em estado crítico após serem intoxicados com Novichok no sábado passado na cidade de Amesbury, a 13 quilômetros de Salisbury, onde vivia Sergei Skripal.

"Todos os meus pensamentos estão com as vítimas e a população de Amesbury e Salisbury. Depois da descarada e temerária tentativa de assassinato dos Skripals com Novichok em março, a comunidade mostrou uma tremenda força, paciência e resistência", expressou May.

"Queria agradecer pessoalmente às lojas locais e aos moradores pela sua cooperação. Mais uma vez, agradeço sinceramente a coragem dos serviços de emergência por sua resposta. A mensagem de Salisbury é clara, (a cidade) está aberta aos negócios. O Governo vai continuar fornecendo apoio à comunidade local", ressaltou a chefe do Governo conservador.

Segundo as autoridades, Rowley e Sturgess não foram alvos deliberados de um ataque, mas se trabalha com a hipótese de que se tem tratado de uma "consequência" do ataque aos Skripal.

A Polícia não conseguiu confirmar até agora se o agente tóxico provém do mesmo lote com o qual o ex-espião e sua filha foram atacados.

Vários lugares da cidade de Amesbury e arredores foram isolados como medida de precaução e os vizinhos foram avisados que aumentará a presença policial na região.