PUBLICIDADE
Topo

Investigação em torno de envenenamento de casal com Novichok pode durar meses

07/07/2018 08h29

Londres, 7 jul (EFE).- A investigação no condado inglês de Wiltshire pela intoxicação de um casal com o agente nervoso Novichok, projetado na Rússia entre os anos 70 e 90, pode durar "semanas ou meses", informou neste sábado a polícia britânica.

A polícia de Wiltshire, que trabalha em parceria com a unidade britânica antiterrorismo, indicou no Twitter que isto se deve "aos desafios" do caso, que necessitará de investigações em várias áreas de Salisbury e Amesbury, frequentadas pelo casal afetado.

Os agentes isolaram neste sábado "como medida de precaução" vários lugares que acreditam que tenham sido visitados por Dawn Sturgess, de 44 anos, e Charlie Rowley, de 45, antes que ambos sentissem sinais de intoxicação no sábado passado.

Sturgess e Rowley foram achados com graves sintomas na residência dele em Amesbury e as análises confirmaram que tinham sido contaminados com um agente nervoso tipo Novichok, o mesmo utilizado no suposto ataque em 4 de março em Salisbury do ex-agente russo Serguei Skripal e sua filha Yulia, que o Governo britânico atribuiu ao Kremlin.

Os Skripal se recuperaram e tiveram alta em 18 de maio e em 10 de abril, respectivamente, sem que haja informações sobre todas as circunstâncias do caso.

A polícia trabalha agora sobre a hipótese de que Sturgess e Rowley, que, segundo a imprensa, tinham problemas com drogas e álcool, puderam ter sido intoxicados ao entrar em contato "com um objeto contaminado" com restos do agente que devem ter encontrado em algum local ainda não identificado.

Conhecidos do casal declararam que particularmente Rowley costumava revirar o lixo ou mexer em resíduos para encontrar objetivos que pudessem ser reutilizados ou vendidos.

Como parte da investigação, os agentes revisaram 1,3 mil horas de gravações em câmeras de segurança de circuito fechado e tomaram declaração de várias testemunhas, enquanto prosseguem os trabalhos de análise e limpeza das zonas potencialmente contaminadas.

Após o caso envolvendo este casal, o Governo do Reino Unido voltou nesta semana a pedir explicações ao Governo da Rússia, que por sua vez acusou as autoridades britânicas de fazer "jogos políticos sujos" e "assustar" os seus próprios cidadãos.