PUBLICIDADE
Topo

AQMI reivindica ataque terrorista contra Guarda Nacional tunisiana

08/07/2018 21h39

Túnisia, 9 jul (EFE).- A organização terrorista Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) reivindicou nesta segunda-feira (data local) a autoria do atentado terrorista que matou seis agentes da Guarda Nacional tunisiana e feriu outros três perto da região fronteiriça de Ghardimaou, a 190 quilômetros da capital, entre Túnisia e a Argélia.

Em comunicado emitido pela Fundação Al Andalus, sua agência de propaganda, AQMI acrescentou que o atentado foi cometido pela Ukba Ibn Nafaa, brigada que se reivindica como o braço tunisiano dessa organização, e que seus membros estão em "segurança" após ter recuperado armas durante o ataque.

Além disso, o grupo ameaçou o Governo tunisiano e as forças de segurança por causa de sua colaboração com o Ocidente, e advertiu que não vai parar até que a "sharia" - lei islâmica - "seja instaurada no país".

Segundo a agência estatal "TAP", os terroristas fizeram uma emboscada com uma bomba artesanal jogada contra um primeiro veículo das forças de segurança que faziam uma operação de patrulha e atacaram com armas de fogo o segundo carro.

Os serviços de segurança lançaram uma operação de busca contra os responsáveis do ataque que continuam em fuga.