PUBLICIDADE
Topo

Mulher intoxicada com Novichok morre na Inglaterra

08/07/2018 22h31

Londres, 8 jul (EFE).- A mulher intoxicada com a substância Novichok em Amesbury, Dawn Sturgess, morreu neste domingo em um hospital, enquanto o homem que foi afetado junto com ela, Charlie Rowley, permanece hospitalizado em estado crítico, informou a Scotland Yard.

Sturgess, de 44 anos, e Rowley, de 45, foram encontrados no dia 30 de junho com graves sintomas na residência dele em Amesbury e as análises confirmaram que tinham sido contaminados com um agente tóxico tipo Novichok, que poderia ser o mesmo que foi utilizado no suposto ataque do dia 4 de março em Salisbury contra o ex-agente duplo russo Serguei Skripal e sua filha Yulia, que o Governo britânico atribuiu à Rússia.

Os testes aos quais foram submetidos os dois novos intoxicados indicam que se infectaram ao tocar com as mãos algum elemento contaminado com o agente tóxico, segundo a Polícia, que indicou que ninguém mais apresentou sintomas de ter sido afetado pela substância.

Também não há evidências de que Sturgess e Rowley estivessem em algum dos lugares que foram descontaminados após "a tentativa de assassinato de Serguei e Yulia Skripal em março", acrescentou um comunicado da Polícia, em referência ao caso do ex-agente russo e sua filha.

"Não estamos em condições de dizer se o agente tóxico era do mesmo lote que aquele ao que os Skripals foram expostos", indicou a nota.

Enquanto a investigação sobre o caso dos Skripal continua, na de Sturgess e Rowley trabalham cerca de cem detetives da Polícia Antiterrorismo e agentes da de Wiltshire, condado ao qual pertence Amesbury.

"A possível relação entre os dois casos é claramente uma linha-mestra na investigação, mas é importante que as pesquisas tenham como guia a evidência disponível e os fatos somente", assinalaram os responsáveis pelo inquérito.

A Polícia divulgou um número de telefone e pediu a qualquer um que disponha de informação sobre o fato que a facilite.

O chefe da polícia antiterrorista do Reino Unido, Neil Basu, qualificou de impactantes e trágicos estes fatos, e expressou sua solidariedade a Sturgess, que "deixa sua família, incluindo três filhos".

"Nossos pensamentos e orações estão com eles neste momento extremamente difícil", acrescentou o responsável da Polícia, afirmando que o acontecido fortalece a determinação de deter e levar à Justiça a pessoa ou pessoas responsáveis por esta ação, que considerou um fato "escandaloso, imprudente e bárbaro".

"A investigação se orientará a reunir as provas para que possamos entender como dois cidadãos foram expostos a uma substância tão mortal que tragicamente tirou a vida de Dawn", comentou Basu.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, expressou suas condolências pelo fato na sua conta do Twitter, onde se mostrou impactada pela morte de Dawn Sturgess.

"Os meus pensamentos e condolências estão com sua família e entes queridos", escreveu May, ressaltandlo que os investigadores trabalham urgentemente para esclarecer os fatos deste incidente, que agora é investigado como um assassinato.