Pompeo assegura que Coreia do Norte está "comprometida" com desnuclearização

Em Tóquio

  • David Mareuil/Pool via Reuters

    Mike Pompeo, ao lado dos ministros das Relações Exteriores do Japão e Coreia do Sul

    Mike Pompeo, ao lado dos ministros das Relações Exteriores do Japão e Coreia do Sul

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, afirmou neste domingo (8) que a Coreia do Norte "reafirmou seu compromisso com a desnuclearização" durante sua recente visita ao país asiático, e que compreende que a verificação é um passo necessário para seu desarmamento.

Pompeo disse que as conversas de quinta e sexta-feira foram "muito produtivas", desenvolvidas com "boa-fé" e continuarão nas próximas semanas, acrescentando que Pyongyang concordou com a destruição de uma instalação de mísseis "para que o mundo seja mais seguro".

O chefe da diplomacia americana fez estes comentários durante uma entrevista coletiva, neste domingo, em Tóquio, ao lado dos ministros das Relações Exteriores do Japão e Coreia do Sul, Taro Kono e Kang Kyung-wha, respectivamente, também afirmando que as sanções sobre Pyongyang seguirão vigentes até sua total desnuclearização.

"O simples avanço do processo (para o desarmamento) não é suficiente para suspender as sanções", afirmou Pompeo, dizendo que o caminho pendente "será difícil, além de ser um desafio".

O secretário americano minimizou as críticas feitas pelo Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, que chamou de "lamentável" a atitude de Washington durante as negociações em comunicado, emitido ontem, horas depois da ida de Pompeo para Tóquio, classificando os resultados do encontro como "preocupantes".

Pompeo afirmou que nas suas reuniões com o general Kim Yong-chol, figura de peso da inteligência norte-coreana e peça importante para a realização da cúpula em Singapura, no mês passado, entre o presidente americano, Donald Trump e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, discutiram o significado da "desnuclearização completa", e que Pyongyang se mostrou compreensivo e entende que "a desnuclearização não pode ser completada sem verificação".

O secretário também reafirmou o compromisso dos EUA com a defesa dos seus aliados, como a Coreia do Sul e Japão, e disse que esta reunião trilateral, a terceira realizada em menos de um mês, serviu para "fortalecer" a cooperação "para alcançar a implementação dos acordos da cúpula" de junho.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos