PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Rússia diz que renúncia de Johnson é parte de crise de governo no Reino Unido

09/07/2018 13h55

Moscou, 9 jul (EFE).- A Rússia afirmou nesta segunda-feira que a renúncia do ministro de Relações Exteriores do Reino Unido, Boris Johnson, é parte de uma grande crise de governo no país e insinuou que tem relação com os casos de envenenamento no sul da Inglaterra, dos quais Londres acusa Moscou.

"Lembram que dissemos que toda esta suja intriga de múltiplos componentes custaria caro para o governo de Theresa May? Por favor. Nem sequer o rei britânico da excentricidade política quis continuar nesse barco furado", escreveu a porta-voz do Ministério de Exteriores russos, Maria Zakharova, em sua conta no Facebook.

Em um incisivo comentário, a porta-voz afirmou que todas "as mentiras sobre a mão do Kremlin, sobre a agressão contra o Reino Unido no território britânico já estão perigosas".

Maria se referia às acusações de Londres contra a Rússia em diferentes fóruns internacionais pelo envenenamento, em março deste ano passado, do ex-espião russo Sergei Skripal e a sua filha, Yulia, na cidade de Salisbury, com o agente tóxico de fabricação russa novichok.

A porta-voz também fazia alusão às explicações que o governo britânico pediu a Moscou por outros dois envenenados por essa substância, um homem e uma mulher britânicos, a segunda dos quais faleceu.

A renúncia de Johnson, um dos membros do governo mais favorável ao "Brexit", acontece pouco depois de o ministro britânico para a saída da União Europeia (UE), David Davis, ter deixado o cargo, ontem à noite.

Internacional