PUBLICIDADE
Topo

Protesto pede que Amazon pare de fazer negócios com órgão migratório dos EUA

10/07/2018 18h58

Nova York, 10 jul (EFE).- Um grupo de manifestantes se reuniu em frente a uma loja da Amazon em Nova York para exigir que a empresa deixe de fazer negócios com companhias que trabalham com o Escritório de Controle de Imigração e Alfândegas (ICE).

O protesto fez com que a loja, que fica na Columbus Circle, ficasse fechada por mais de uma hora, segundo comunicado divulgado pela organização Cosecha, que organizou o ato.

A Cosecha divulgou no Twitter uma foto de um grupo de ativistas sentado no lado de fora da loja acompanhada pela legenda: "Se a Amazon faz negócios com o ICE, não deixaremos que a Amazon faça negócios".

Seis ativistas foram presos depois de bloquear as portas da loja da Amazon, confirmou a organização depois do protesto.

"É nossa obrigação moral deixar de cooperar com o ICE e exigir que as instituições que fazemos parte façam o mesmo", afirmou Cata Santiago, uma das organizadoras da manifestação.

A ativista afirmou que todos têm um "papel a desempenhar" e devem exigir que os governos locais, os prefeitos, os condados e as empresas deixem de fazer negócios com ICE, acusado pelo grupo de perseguir os imigrantes no país.