PUBLICIDADE
Topo

Número de vítimas em incêndios na Grécia chega a 86

27/07/2018 09h33

Atenas, 27 jul (EFE).- O número de vítimas devido aos graves incêndios ocorridos na segunda-feira na Grécia já chegou a 86, segundo informou o chefe do serviço legista de Atenas, Nikos Karakukis.

Ao mesmo tempo continuam hospitalizadas 53 pessoas, entre elas quatro crianças. Onze dos feridos continuam em estado crítico.

Das pessoas dadas por desaparecidas 40 foram encontradas vivas, segundo informou o ministro de Proteção Cidadã, Nikos Toskas.

Até agora não houve uma lista oficial de desaparecidos, porque entre as pessoas procuradas estavam as encontradas mortas, e as autoridades não queriam especular enquanto não identificassem todos os corpos.

Segundo informou o Ministério de Infraestruturas, 51% dos 3.546 edifícios inspecionados até o momento estão inabitáveis.

O Governo divulgou ontem uma série de imagens de satélite que apontam que os incêndios foram premeditados.

O ministro de Proteção Cidadã assegurou que não são apenas "indícios", mas há "provas" e testemunhos que respaldam esta hipótese.

Toskas falou de um "achado suspeito" em Mati, local onde foram registradas a totalidade das mortes.

A investigação tem sido realizada com a ajuda de imagens de satélite solicitadas à Nasa, ao Programa de Observação Espacial da União Europeia e a outras entidades internacionais.

Servindo-se destas imagens, Toskas e os chefes dos bombeiros e da Polícia explicaram que não só o incêndio de Mati, mas também o de Kineta, em uma região de florestas a oeste de Atenas, foram muito provavelmente provocados.

Lá foram registrados em menos de meia hora 13 focos diferentes, todos alinhados em paralelo à estrada, segundo demonstram as fotos e os vídeos dos satélites.