PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ataque a escola de parteiras termina com ao menos 5 mortos no Afeganistão

28/07/2018 12h14

(Atualiza o número de vítimas e acrescenta detalhes).

Cabul, 28 jul (EFE).- Pelo menos cinco pessoas morreram, entre elas dois agressores, e outras oito ficaram feridas neste sábado em um ataque de cinco horas contra um centro de formação de parteiras na província de Nangarhar, no leste do Afeganistão, informou à Agência Efe uma fonte oficial.

Um insurgente detonou os explosivos que levava junto ao corpo por volta das 11h30 locais (4h em Brasília) para abrir caminho para seu companheiro, que manteve enfrentamentos com as forças de segurança até quase 17h (19h30 em Brasília), disse o porta-voz do governador provincial, Attahullah Khogiani.

Com a morte do segundo insurgente, as autoridades deram por terminado o ataque, ocorrido na cidade de Jalalabad, capital de Nangarhar.

A ação insurgente causou a morte de dois guardas de segurança do centro e de um motorista, além de ferimentos em outras oito pessoas, entre elas três integrantes das forças de segurança e dois funcionários da escola de formação de parteiras, segundo Khogiani.

Pelo menos quatro delas sofreram feridos leves e receberam alta depois que foram tratadas no hospital.

A fonte detalhou que, no começo do ataque, 69 funcionários e mulheres estudantes estavam no edifício, mas, pouco depois, as forças de segurança conseguiram resgatar 61 e o restante delas permaneceu no recinto até o final.

Nenhum grupo reivindicou até o momento a autoria do atentado em Nangarhar, uma província onde estão ativos grupos como o talibã e o jihadista Estado Islâmico (EI), que tem sua base nesta região.

Este é o quarto ataque de grande envergadura na cidade neste mês, depois que em 11 de julho as forças de segurança mataram dois insurgentes que se entrincheiraram durante duas horas no Departamento de Educação de Jalalabad, um ataque no qual também morreram 11 funcionários desta repartição e outros dez ficaram feridos.

Um dia antes disso, 11 pessoas morreram, a maioria civis, e outras quatro ficaram feridas em um atentado suicida contra um posto de controle das forças de segurança.

Jalalabad foi cenário no início do mês de um atentado suicida que tirou a vida de 19 pessoas e causou ferimentos em outras 21, a maioria delas integrantes das minorias hindu e sikh, coincidindo com uma visita à cidade do presidente afegão, Ashraf Gani.

Internacional