PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Após acordo, Trump diz que imprimir armas 3D "não tem muito sentido"

31/07/2018 12h10

Washington, 31 jul (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, considerou nesta terça-feira que "não tem muito sentido" a entrada em vigor de uma autorização para imprimir armas 3D em casa, depois que a Administração alcançou um acordo judicial com um grupo que promove esta atividade.

"Estou vendo (o tema das armas) de plástico 3D que são vendidas ao público. Já falei com a Associação Nacional do Rifle (NRA, por sua sigla em inglês), não parece ter muito sentido!", expressou Trump em sua conta do Twitter, sem dar mais detalhes, um dia antes de esta atividade se tornar legal nos EUA.

A organização Defense Distributed, com sede no Texas (EUA), anunciou seus planos de voltar a publicar em seu site em 1 de agosto manuais de instruções para pistolas e rifles impressos em 3D depois de alcançar um acordo com o Governo Federal em junho.

Essa foi a conclusão de uma batalha legal de cinco anos na qual o Governo do ex-presidente Barack Obama (2009-2017) argumentou que os manuais para fazer essas impressões em três dimensões violavam as leis de exportação de armas de fogo diante de dois juízes federais e depois que o Supremo Tribunal se negou a ouvir o caso.

No entanto, em uma decisão abrupta, o Governo de Trump chegou a um acordo em junho com Defense Distributed para permitir que esse grupo texano voltasse a distribuir as instruções de impressão de armas 3D através da internet a partir de amanhã, 1 de agosto.

Além disso, estabeleceu que estes tutoriais de impressão são aprovados "para a publicação de qualquer forma" e que o Governo americano pagará US$ 40 mil para cobrir os honorários legais de Cody Wilson, o fundador do grupo no centro da polêmica.

Internacional