PUBLICIDADE
Topo

Desativadores de minas sequestrados pelo EI são libertos no Afeganistão

31/07/2018 11h09

Cabul, 31 jul (EFE).- Os 12 desativadores de minas sequestrados há duas semanas por supostos integrantes do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) foram libertos no leste do Afeganistão após a mediação de líderes locais.

Os membros da Agência de Reabilitação e Conservação de Energia no Afeganistão (AREA), que trabalha com a eliminação de minas, foram libertos na noite de segunda-feira na província de Kunar, segundo informou o porta-voz do governador provincial, Abdul Gani Musamim.

"Foram libertos dos insurgentes no final da noite de ontem, após os incansáveis esforços do governo provincial e a mediação de líderes locais", afirmou o porta-voz provincial.

Os desativadores de minas foram enviados para casa depois de se reunirem com autoridades locais. "Todos os reféns encontravam-se bem de saúde e não tinham sinais de tortura", concluiu Musamim.

O remoto e montanhoso distrito de Kunar conta com pouca presença das forças de segurança afegãs, e vários grupos armados têm ocupado a região: primeiro os talibãs, e agora membros do EI expulsos da província vizinha de Nangarhar.

Os desativadores de minas trabalhavam na região após o pedido dos líderes tribais, os mesmos que posteriormente intermediaram a libertação.

O EI, que invadiu o Afeganistão em 2015, sequestrou 119 civis em 2017, 81 deles em Nangarhar, e foi responsável por 399 mortes, além de deixar 601 civis feridos, segundo dados divulgados em fevereiro pela missão da ONU no Afeganistão (Unama).

Os sequestros são comuns no país e os funcionários de organizações humanitárias e órgãos internacionais são frequentemente alvo desse tipo de ação, muitas vezes destinada a obter um resgate.