PUBLICIDADE
Topo

Supostos seguidores de Gülen são presos ao tentar fugir para Grécia

31/07/2018 09h50

Istambul, 31 jul (EFE).- As autoridades turcas detiveram 50 supostos seguidores do clérigo Fethullah Gülen, a quem Ancara responsabiliza pelo fracassado golpe de Estado de 2016, que tentavam chegar à Grécia, informou nesta terça-feira o jornal "Hürriyet Daily News".

Os detidos, a maioria professores e militares de profissão, foram interceptados no último dia 28 quando tentavam viajar para a ilha grega de Rodésia desde a República Turca do Norte do Chipre, reconhecida unicamente por Ancara.

Segundo o jornal, que cita fontes do Ministério turco do Interior, o grupo foi entregue ao departamento da Interpol para procedimentos jurídicos da Direção de Segurança turca.

Ancara batizou como Organização Terrorista Fethullah Gülen (Fetö, por sua sigla em turco) o grupo de Gülen, clérigo islamita residente nos Estados Unidos, por isso que os detidos podem enfrentar acusações de terrorismo.

Há cinco dias, as forças de segurança detiveram outros 16 supostos gülenistas quando também tentavam alcançar solo grego de bote.

O barco foi interceptado pela Guarda Costeira turca, segundo informou o governador de Ayvalik, província turca perto da ilha de Lesbos.

Nos últimos dois anos, desde o fracassado golpe, dezenas de milhares de funcionários públicos foram demitidos de seus postos de trabalho pelo suposto vínculo com a rede do clérigo, e muitos deles foram presos.