PUBLICIDADE
Topo

Terrorista de Manchester foi evacuado da Líbia pela Marinha britânica

31/07/2018 10h28

Londres, 31 jul (EFE).- O terrorista Salman Abedi, autor do atentado de maio de 2017 em Manchester, no qual morreram 22 pessoas, foi resgatado pela Marinha britânica da guerra da LÍbia em agosto de 2014, segundo publicou nesta terça-feira o jornal britânico "Daily Mail".

O terrorista suicida, de nacionalidade britânica, e seu irmão Hashim Abedi foram evacuados do país árabe, onde passavam férias, por conta do conflito bélico.

Um navio da Royal Navy os levou à ilha de Malta, desde onde viajaram para o Reino Unido.

Em 22 de maio de 2017, após um show da cantora americana Ariana Grande na cidade inglesa de Manchester, Salman Abedi cometeu um atentado suicida no qual 22 pessoas morreram, sete delas crianças, e outras 512 pessoas ficaram feridas.

"Este homem ter cometido tal atrocidade em solo do Reino Unido depois de resgatarmos ele e seu irmão da Líbia foi um ato de maior traição ainda", manifestou hoje uma fonte do Governo consultada pela citada publicação.

Hashim Abedi foi detido na Líbia pouco antes do ataque e o Reino Unido pediu sua extradição para solo britânico para ser julgado como cúmplice dos fatos, embora este pedido tenha sido rejeitado por enquanto.

Os dois irmãos viajaram para Líbia em abril de 2017, antes de Salman retornar ao Reino Unido sozinho e ter perpetrado o mortífero ataque.

Em comunicado, o Ministério de Defesa britânico explicou que o resgate de Abedi aconteceu junto com cem cidadãos britânicos, "se baseando na informação da qual se dispunha então".

O homem tinha sido vigiado pelos serviços secretos britânicos até um mês antes de viajar para Líbia, investigação que foi encerrada por um erro de identificação, sustenta o "Daily Mail".

Salman Ramadan Abedi nasceu em Manchester em janeiro de 1995 e vivia nessa cidade com seu irmão Ismail e a mãe Samia em uma casa de Elsmore Road, no bairro de Fallowfield, conhecido por abrigar universitários.

De acordo com relatos dos vizinhos, a família praticava uma forma muito conservadora do Islã e Abedi era o segundo de quatro irmãos nascidos no Reino Unido.