Topo

Morre ex-primeiro-ministro da Índia Atal Bihari Vajpayee

2018-08-16T10:53:00

16/08/2018 10h53

Nova Délhi, 16 ago (EFE).- Atal Bihari Vajpayee, que ocupou três vezes o cargo de primeiro-ministro da Índia e fundou em 1980 o partido nacionalista hindu Bharatiya Janata Party (BJP), atualmente no governo, morreu nesta quinta-feira aos 93 anos.

Vajpayee tinha sido internado em Nova Délhi no último dia 11 de junho e seu estado saúde piorou nas últimas 36 horas, informou o hospital em comunicado.

"Apesar de nossos melhores esforços, hoje o perdemos. Acompanhamos a nação neste intenso luto por esta grande perda", acrescentou a fonte.

Vajpayee deixa como legado um partido que fundou das cinzas do Bharatiya Jana Sangh (BJS) e que agora não só governa o país, mas também é o favorito para vencer as eleições gerais do ano que vem.

O atual primeiro-ministro, Narendra Modi, tinha visitado hoje Vajpayee no hospital, pela segunda vez nas últimas 24 horas.

"Seu falecimento marca o fim de uma era. Ele viveu pela nação e a serviu de maneira diligente durante décadas", tuitou Modi, que lembrou que a morte de Vajpayee também representa uma "irreparável perda pessoal" para ele.

O primeiro-ministro destacou que, "graças à perseverança e os esforços de Atal, o BJP foi se construindo tijolo por tijolo", o que permitiu ao partido se transformar na "grande força" política que é agora.

Vajpayee começou sua carreira em 1941 como assistente social na organização radical hindu Rastriya Swayamsevak Sangh (RSS), considerada a mãe ideológica do BJP, na qual lutou contra a ocupação britânica, razão pela qual foi detido e preso em 1942.

Depois de se formar em Ciências Políticas, Vajpayee começou sua vida pública como deputado da Câmara Baixa, cadeira que conseguiu nas eleições de 1957, e em 1969 passou a presidir durante cinco anos o BJS.

Seu trabalho na oposição contra os governos de Indira Gandhi, do Partido do Congresso, o levou à prisão em 1975, durante o estado de exceção decretado pela então primeira-ministra.

Sua sorte mudou em 1977, quando foi nomeado ministro das Relações Exteriores e conduziu a diplomacia indiana do pró-sovietismo tradicional ao entendimento com os Estados Unidos, embora sem deixar oficialmente o não alinhamento.

Em 1980, Vajpayee fundou o Bharatiya Janata Party, partido que presidiria até 1986.

Uma década depois, nomeado primeiro-ministro da Índia, cargo que só ocupou durante 13 dias.

Após as eleições de fevereiro de 1998, nas quais o BJP concorreu à frente da Aliança Democrática Nacional, Vajpayee foi nomeado primeiro-ministro pela segunda vez e novamente após as eleições de setembro de 1999. Ocupou o cargo até 2004.

Comprometido com as reformas econômicas liberalizadoras empreendidas uma década antes, Vajpayee contribuiu para a restauração das relações com os EUA (Bill Clinton foi o primeiro presidente americano a visitar a Índia em 22 anos), a Rússia e a China.

Também conseguiu aproximação com seu tradicional inimigo, o Paquistão: em 2004, Vajpayee se reuniu em Islamabad com o então presidente paquistanês, Pervez Musharraf, e ambos os países iniciaram conversas políticas para tentar solucionar os conflitos que persistem desde a independência do Império Britânico, em 1947.