PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Trump diz que dinheiro que pagou por silêncio de mulheres saiu de seu bolso

22/08/2018 16h08

Washington, 22 ago (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quarta-feira que o dinheiro usado para pagar pelo silêncio de duas mulheres com quem teve relações sexuais veio de seu próprio bolso, e não da campanha eleitoral republicana.

"Não veio da campanha. Veio de mim. (...) De fato, a primeira coisa que perguntei era se tinha vindo da campanha. Isso poderia ter sido um pouco perigoso", disse Trump em um trecho de uma entrevista concedida à emissora "FoxNews" que foi antecipado hoje.

Ontem, Michael Cohen, ex-advogado de Trump, confessou em uma audiência em uma corte de Manhattan que violou as normas de financiamento de campanhas eleitorais ao gerenciar o pagamento de US$ 150 mil e US$ 130 mil a duas mulheres que garantiam ter tido no passado relações com o então candidato republicano à presidência.

Trump afirmou no trecho da entrevista antecipado pela "FoxNews" que só soube dos pagamentos depois de eles terem sido realizados.

Em maio, Trump reconheceu ter reembolsado Cohen em US$ 130 mil pelo pagamento feito à atriz pornô Stormy Daniels em um acordo de confidencialidade para evitar ser alvo de "acusações falsas".

Os pagamentos podem violar as leis sobre financiamento eleitoral porque se forem considerados como contribuição ilegal à campanha.

Na audiência realizada ontem, Cohen afirmou que agiu sob as ordens de Trump e com o objetivo de "influenciar as eleições", envolvendo diretamente o presidente nos possíveis crimes.

O ex-advogado de Trump também se declarou culpado em oito acusações, que envolvem evasão fiscal e fraude bancária. Apesar de ter firmado um acordo com a Justiça para confessar os crimes, Cohen pode passar vários anos na cadeia.

Nos últimos meses, Trump tentou se afastar de seu ex-advogado, um de seus colaboradores mais próximos. O distanciamento cresceu depois de o FBI ter realizado uma operação de busca e apreensão no escritório de Cohen em abril.

Internacional