PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Trump ironiza ex-advogado e diz que não recomendaria seus serviços

22/08/2018 11h02

Washington, 22 ago (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ironizou nesta quarta-feira seu ex-advogado Michael Cohen, que ontem se declarou culpado de ter violado normas sobre o financiamento de campanhas eleitorais, ao afirmar que não recomendaria seus serviços.

"Se alguém está procurando um bom advogado, sugeriria com contundência que não contratasse os serviços de Michael Cohen!", escreveu Trump em sua conta do Twitter.

Este foi o primeiro comentário do presidente americano sobre Cohen após seu ex-advogado vinculá-lo diretamente a pagamentos para comprar o silêncio de duas mulheres que poderiam ter prejudicado sua campanha nas eleições.

Cohen, que se entregou ontem ao FBI e compareceu pouco depois diante de um juiz federal em Nova York para se declarar culpado, reconheceu ter gerenciado antes das eleições dois pagamentos, de US$ 150 mil e de US$ 130 mil, a mulheres que afirmavam ter mantido relações sexuais com o então candidato republicano à Presidência dos EUA.

Esses pagamentos poderiam violar as leis americanas sobre financiamento eleitoral porque poderiam ser considerados um aporte ilegal à campanha de Trump.

O advogado afirmou que atuou "sob a direção do candidato" e "com o objetivo de influir nas eleições", envolvendo Trump explicitamente nesses possíveis crimes.

Além disso, Cohen admitiu ser culpado de oito acusações, que incluem evasão fiscal e fraude bancária.

Nos últimos meses, Trump tentou se distanciar do que durante anos foi um de seus colaboradores mais próximos, depois que em abril o FBI revistou o escritório de Cohen e confiscou vários documentos.

Internacional