PUBLICIDADE
Topo

Ucrânia e separatistas pró-Rússia acordam trégua a partir de 29 de agosto

22/08/2018 11h21

Moscou, 22 ago (EFE).- A Ucrânia e os separatistas pró-Rússia acordaram nesta quarta-feira uma nova trégua no leste do país a partir da meia-noite de 29 de agosto, informou um porta-voz da chamada República Popular de Donetsk.

A trégua foi pactuada em Minsk visando o início do ano letivo em 1º de setembro, depois que nos últimos dias vários soldados ucranianos morreram em combates com as milícias rebeldes.

"Esperemos que as crianças de Donbass possam estudar em uma atmosfera tranquila e pacífica", disse Victoria Talakina, porta-voz do negociador-chefe dos separatistas de Donetsk, Denis Pushilin.

A fonte ressaltou que a única forma de garantir o sucesso da trégua é adotar "medidas adicionais" para que ambos os lados respeitem o cessar-fogo.

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, tinha expressado sua confiança quanto a ambas as partes em conflito acordarem uma nova trégua, ao se reunir no último sábado com o presidente da Rússia, Vladimir Putin.

A trégua anterior, conhecida como a "do pão" por estar vinculada com o início da colheita, foi violada, como reconheceu o chefe adjunto da missão especial da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa, Aleksandr Hug, que estimou em mais de 160 o número de mortos no leste da Ucrânia desde janeiro.

O exército ucraniano informou no último fim de semana a morte de três soldados em ataques das milícias pró-russas contra suas posições, em algumas ocasiões com armamento pesado, em clara violação do cessar-fogo pactuado no Acordo de Minsk.

Putin e Merkel constataram no sábado a estagnação do processo de paz, da qual o Kremlin culpa exclusivamente Kiev, entre outras coisas por se negar a conceder amplas cotas de autonomia às regiões pró-russas.

Por sua vez, Merkel se mostrou disposta a estudar o desdobramento de uma missão de pacificação da ONU no leste da Ucrânia.