PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ministro da Defesa de Israel diz que não acredita em acordo com Hamas

24/08/2018 10h41

Jerusalém, 24 ago (EFE).- O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, disse nesta sexta-feira que não acredita em um acordo com o movimento islamita Hamas sobre Gaza, após as negociações no Cairo das últimas semanas entre as facções palestinas para abordar uma trégua de longa duração com o governo israelense com a mediação do Egito.

"Não estou envolvido no acordo, não acredito nele. O único acordo é a realidade no terreno", declarou Lieberman durante uma visita a uma comunidade israelense perto da Faixa de Gaza, onde se reuniu com vários líderes locais, informou sua assessoria de imprensa em comunicado.

O ministro acrescentou que, em primeiro lugar, Israel deve deixar claro para o Hamas que para que possa haver algum acordo, a prioridade são "os prisioneiros e as pessoas desaparecidas", referindo-se à exigência israelense de que sejam devolvidos dois civis com problemas mentais que entraram com seus próprios pés no enclave e os corpos de dois soldados mortos na guerra de 2014 retidos na Faixa.

Além disso, advertiu ao grupo islamita, considerado terrorista pelo governo israelense, a União Europeia, os Estados Unidos e outros países, que fará "tudo o que for necessário" para combatê-lo, "de acordo com os interesses de segurança de Israel e a tranquilidade" nas populações contíguas a Gaza.

"Antes de tudo, queremos calma", acrescentou Lieberman, que afirmou que "se não houver outra opção", Israel pode realizar uma nova operação militar em Gaza para estabelecer "o tempo e as condições" de sua relação com o Hamas.

Após o fim ontem da festividade muçulmana do Eid al Adha (Festa do Sacrifício), as facções palestinas devem voltar às negociações mediadas pelo Egito e apoiadas pela ONU no Cairo, focadas na busca de "mecanismos" para estabelecer uma trégua de longa duração com Israel, que mantém a Faixa de Gaza sob bloqueio desde que o Hamas tomou seu controle, em 2007.

Na semana passada, fontes israelenses afirmaram que o chefe de Inteligência do Egito, Abbas Kamel, se reuniu com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Tel Aviv para conversar sobre o pacto, e um dos líderes do Hamas, Khalil al Haja, afirmou que as negociações sobre o acordo "estão a ponto de terminar rompendo o bloqueio ou, pelo menos, aliviando-o significativamente".

Internacional