PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Macron garante que não vacilará diante de nacionalistas como Orbán e Salvini

29/08/2018 15h51

Paris, 29 ago (EFE).- O presidente da França, Emmanuel Macron, garantiu nesta quarta-feira que não vacilará diante das ideias nacionalistas como as do primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, e do ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini.

"Não vacilarei diante dos nacionalistas e diante daqueles que promovem o discurso do ódio", disse Macron em declarações realizadas durante sua visita oficial à Dinamarca e divulgadas pelos meios de comunicação franceses.

O chefe de Estado francês respondeu assim às manifestações de Orbán e de Salvini, que, depois de se reunirem nesta terça-feira em Milão, acusaram Macron de abrir as portas da Europa à imigração em massa.

"Acertaram em ver-me como seu principal opositor", constatou Macron, que disse se erguer como a voz dos progressistas nas eleições europeias de 2019, nas quais as forças nacionalistas e de extrema direita vinculadas a Orbán e Salvini buscam ser majoritárias para devolver o poder às nações e tirá-lo da União Europeia (UE).

Ambos dirigentes concordaram em expressar seu desejo de "construir uma nova aliança que exclua os socialistas e a esquerda".

Na mesma sintonia se mostrou Marine Le Pen, líder da extrema-direita francesa e a segunda candidata mais votada nas eleições presidenciais de 2017, que acabaram sendo vencidas por Macron.

Le Pen respaldou Orbán e Salvini em sua ideia de que a UE se encontra dividida em dois blocos: partidários ou críticos da imigração.

Os três opinam que os imigrantes não deveriam ser realocados entre os países da UE, mas reenviados aos seus países de origem.

Internacional