PUBLICIDADE
Topo

Papa diz ter viajado para Irlanda para saber dos abusos da Igreja no país

29/08/2018 06h35

Cidade do Vaticano, 29 ago (EFE).- O papa Francisco explicou nesta quarta-feira que viajou para a Irlanda no último fim de semana para, além de participar do Encontro das Famílias, "se encarregar da dor, da amargura pelo sofrimento causado neste país pelas diversas formas de abuso" por parte da Igreja.

Ele também lembrou durante uma audiência que nesta visita, se referiu ao fato de que "as autoridades eclesiásticas no passado não souberam enfrentar de maneira adequada estes crimes".

O pontífice relatou que "uma marca profunda" foi deixada nele durante a reunião com algumas destas vítimas no último sábado, na nunciatura de Dublin.

"Em várias ocasiões eu pedi perdão ao Senhor por esses pecados, pelo escândalo, pelo sentimento de traição que tem procurado", afirmou o papa, acrescentando ter implorado à Virgem para que "interceda para curar as vítimas e que nos dar força para perseguir com firmeza a verdade e a justiça".

Na opinião de Francisco, os bispos irlandeses "fizeram uma séria jornada de purificação e reconciliação com aqueles que sofreram abusos" e que "com ajuda das autoridades nacionais, estabeleceram uma série de normas severas para garantir a segurança dos jovens".

O papa constatou que na "Irlanda há fé, pessoas de fé, mas há poucas vocações" e expressou que se essa fé não conseguir inspirar novas vocações será pelos "problemas, escândalos (da Igreja)...".