PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Partidos de centro-esquerda firmam acordo para governar na Eslovênia

29/08/2018 11h22

Zagreb, 29 ago (EFE).- Cinco partidos de centro-esquerda da Eslovênia assinaram um acordo nesta quarta-feira para formar uma coalizão de governo que, liderada pelo populista Marjan Sarec, espera se manter no poder apesar de não contar com maioria absoluta no parlamento.

"Acho que hoje alcançamos todos o que desejávamos e o governo estará operacional dentro de duas semanas", declarou Sarec após a cerimônia de assinatura do documento com seus sócios, segundo a emissora pública de televisão "TVSlo".

Assim, termina um árduo processo de negociações para formar um novo governo após as eleições de 3 de junho, da qual surgiu uma alta fragmentação do espectro político.

A coalizão é integrada pelo centrista Lista de Marjan Sarec (LMS, na sigla em esloveno), o Social-Democratas (SD), o Partido Moderno do Centro (SMC) do ex-primeiro-ministro Miro Cerar, o Partido de Alenka Bratusek (SAB) e o Partido dos Aposentados (DeSUS).

Com base em sua proposta, o líder do LMS, o ex-humorista e ex-prefeito da pequena cidade de Kamnik, foi designado no último dia 17 para formar e liderar o novo governo.

Os cinco partidos assinaram um "acordo de coalizão sobre a cooperação no governo durante o mandato 2018-2022", informou a agência de notícias eslovena "STA".

Sarec admitiu nesta quarta-feira que seu governo deverá enfrentar desafios "que não serão fáceis", mas negou um fracasso iminente devido às diferenças entre os partidos da coalizão.

"Apesar dos desafios, que não serão fáceis, acredito que faremos algo bom para a Eslovênia e que cada um de nós tem intenções sinceras", disse Sarec,

Os cinco partidos controlam juntos 43 das 90 cadeiras do parlamento, por isso não contam com maioria absoluta.

Não obstante, a coalizão fechou um pacto de cooperação com o partido A Esquerda, que dispõe de nove cadeiras.

Alguns observadores políticos consideram que, de fato, essa cooperação implica em uma participação do A Esquerda no poder.

Os signatários do acordo de coalizão se comprometeram a respeitar o estado de direito e a agir em prol de um grau maior de cultura política e de comunicação.

Mas a principal prioridade estipulada é a melhoria do sistema de saúde pública.

Além disso, segundo a imprensa local, os partidos estabeleceram a lista de 16 ministros que integrarão o gabinete de Sarec, uma vez que sejam confirmados pelo parlamento, previsivelmente nos próximos dias.

Segundo informações que vazaram à imprensa, o economista Andrej Bertoncelj do LMS ocupará a pasta de Finanças, o ex-primeiro-ministro Miro Cerar (SMC) a de Relações Exteriores, o atual ministro de Economia Zdravko Pocivalsek seguirá no cargo, e o até agora ministro de Relações Exteriores, Karl Erjavec, passará a ocupar o Ministério da Defesa.

O parlamento elegeu na semana passada o social-democrata Dejan Zidan como seu presidente.

Internacional