PUBLICIDADE
Topo

Dois chineses são condenados por roubo durante corrida de pombo-correio

30/08/2018 10h27

Pequim, 30 ago (EFE).- Dois chineses envolvidos no esporte de corridas de pombos-correio - que movimenta grandes somas de dinheiro na China - foram condenados por tentar enganar os outros competidores levando seus pássaros escondidos em um trem de alta velocidade para chegar primeiro na linha de chegada, informa nesta quinta-feira a imprensa local.

Os condenados, de sobrenome Gongo e Zhang, foram sentenciados a três anos de prisão - embora tenha sido concedida liberdade condicional - depois de ter escondido os pombos em caixas de leite para subir com eles em um trem e viajar 750 quilômetros até Xangai (leste), onde estava a meta, segundo relatou o jornal "Legal Daily".

Os organizadores da corrida, com saída na cidade de Shangqiu (centro do país), começaram a suspeitar quando os quatro filhotes dos dois treinadores conquistaram os quatro primeiros lugares da competição, e com isso Gongo e Zhang levaram prêmios no valor de um milhão de iuanes (US$ 147 mil).

Os dois condenados admitiram ter usado a rede ferroviária chinesa para que seus pombos "voassem" mais rápido do que outros, e devolveram o dinheiro ilegalmente obtido no julgamento, o que não os livrou de uma multa, destacou o jornal.

Além disso, Gongo e Zhang foram acusados de ter quebrado outras regras da competição usando pombos de mais de um ano, frente às jovens de seus rivais.

A corrida foi disputada em abril deste ano, e segundo o "Legal Daily" os dois vigaristas demoraram um ano para planejar tudo.

Eles domaram os pombos para que ao invés de voar desde Shangqiu até Xangai, fizessem um outro caminho para um local onde eles os esperavam para escondê-los e levá-los de trem.

As pombas deste tipo de corridas podem chegar a velocidades de voo de até 150 quilômetros por hora, embora não suficiente para alcançar o ritmo dos trem-bala chineses, que podem chegar aos 350 km/h.