PUBLICIDADE
Topo

Internacional

El Salvador afirma que 3 menores foram abusadas em albergue nos EUA

30/08/2018 20h42

San Salvador, 30 ago (EFE).- Três adolescentes salvadorenhas separadas das suas famílias pela política de "tolerância zero" do governo de Donald Trump foram abusadas sexualmente em albergues no Arizona, assegurou nesta quinta-feira a chancelaria do país centro-americano.

"Tivemos relatos lamentáveis de abusos", disse à imprensa a vice-ministra para Salvadorenhos no Exterior, Liduvina Magarín, que afirmou que se trata de três adolescente de entre 12 e 17 anos.

A funcionária garantiu que estes abusos sexuais foram cometidos por "pessoal dos albergues" para menores imigrantes do Arizona e que estão trabalhando com a Justiça dos EUA para "proceder de acordo em cada um dos casos".

Magarín acrescentou que 191 menores de idade foram separados das suas famílias pelas autoridades americanas ao ingressar de maneira irregular no país e que as três jovens se encontram no grupo de 18 crianças e adolescentes que não foram reunificadas.

"Estamos tentando que as autoridades agilizem a reunificação, que saiam o mais breve possível dos albergues porque ali é onde estão mais vulneráveis", destacou a vice-ministra salvadorenha.

Magarín também destacou que a saúde das jovens "está bem, mas o impacto psicológico e emocional é incalculável, para sempre", e que o país as apoiará com "assistência psicológica para que possam sobreviver a esta experiência".

Nos Estados Unidos mais de 2.300 crianças, na sua maioria do México e da América Central, foram separadas de seus familiares desde o último mês de abril como resultado da aplicação da política de "tolerância zero" desenvolvida pelo presidente Trump, mas a pressão interna e internacional levaram o presidente a suspendê-la em junho.

A tensão migratória provocada por esta política gerou vários protestos e mobilizações ao longo dos EUA para apoiar os imigrantes ilegais que buscam entrar no país fugindo da pobreza e da violência.

Internacional