PUBLICIDADE
Topo

Epidemia de ebola na RDC deixa 155 crianças órfãs ou separadas dos pais

21/09/2018 14h44

Kinshasa, 21 set (EFE).- A epidemia de ebola no nordeste da República Democrática do Congo (RDC), que já matou 97 pessoas, deixou 155 crianças órfãs ou separadas de seus pais, informou nesta sexta-feira o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

"O número inclui crianças que perderam por causa do ebola algum de seus pais, ambos ou seu tutor, assim como aquelas que ficaram sozinhas porque seus pais estão em quarentena em centros de tratamento", informou o Unicef em comunicado.

A agência da ONU alertou que as crianças órfãs devido ao ebola criam um estigma para elas, direta ou indiretamente, de forma psicológica.

"A perda de um pai é uma experiência perturbadora para um criança", disse o representante do Unicef na RDC, Gianfranco Rotigliano, que acrescentou que, "enquanto a epidemia continuar, serão mantidos os esforços para garantir o bem-estar físico, emocional e psicológico dessa crianças".

A atual epidemia de ebola, que afeta as províncias do nordeste de Kivu do Norte e Ituri, já fez 97 prováveis vítimas - das quais 66 foram confirmadas com a doença - e 143 casos (112 confirmados e 31 prováveis).