PUBLICIDADE
Topo

Modi lança plano para proporcionar serviços de saúde à população na Índia

23/09/2018 09h04

Nova Délhi, 23 set (EFE).- O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, lançou oficialmente neste domingo um plano para proporcionar serviços de saúde a cerca de 100 milhões de famílias pobres no país, o "maior programa do mundo" em uma nação na qual uma grande parte da população tem pouco ou nenhum acesso à saúde.

"Um projeto governamental de tão grande escala não está se desenvolvendo em nenhum outro lugar do mundo. Mais de 500 milhões de pessoas receberão uma cobertura de até 500 mil rupias (cerca de 5,9 mil euros)", afirmou Modi durante um evento no estado oriental de Jharkhand.

Cada família sob o programa disporá do equivalente de até 5,9 mil euros por ano em atendimento hospitalar secundário e terciário, uma quantia considerável para a Índia, segundo um comunicado do Ministério da Saúde do país.

O programa também prevê a criação de 150 mil "centros de saúde e bem-estar" que proporcionarão desde serviços de saúde materna e infantil a tratamento contra doenças não contagiosas, de acordo com a nota.

O Governo espera que a cobertura sanitária beneficie cerca de 500 milhões de pessoas "vulneráveis", assim como que o plano ajude a reduzir a despesa em saúde dos lares.

A Índia dispõe de uma rede de cobertura de saúde universal e gratuita, mas esta não tem capacidade para responder às necessidades de toda a população, que em uma grande parte carece de acesso real à saúde.

Mais de 17% da população do país asiático gasta pelo menos 10% de seu orçamento familiar em serviços sanitários, enquanto 85,9% das famílias que vivem em zonas rurais e 82% das que vivem em zonas urbanas não têm acesso a um seguro médico, segundo um estudo da Organização Nacional de Pesquisas (NSSO) elaborado em 2014.

Segundo o Banco Mundial, esse país asiático gastou 1,4% de seu Produto Interno Bruto no sistema de saúde em 2014, um número que foi qualificado por ativistas como insuficiente.