PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Sánchez e Trudeau selam aliança progressista contra desafios globais

23/09/2018 22h33

Montreal (Canadá), 23 set (EFE).- O presidente do Governo da Espanha, Pedro Sánchez, e o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, selaram neste domingo em Montreal uma aliança progressista para enfrentar desafios globais, como a mudança climática e a igualdade de gênero.

Sánchez e Trudeau se reuniram por ocasião da visita oficial realizada pelo espanhol ao Canadá, a primeira de um chefe de governo em 15 anos.

Como mostra de sua sintonia, eles assinaram duas declarações nas quais deixam claro o compromisso de ambos por trabalhar de forma conjunta na esfera internacional para enfrentar esses desafios globais que foram o centro de sua conversa.

Nelas são expostos assuntos que acreditam ser essenciais para desenvolver sua agenda progressista e aos quais se referiram em seus discursos para a imprensa.

Sánchez falou, por exemplo, da igualdade de gênero para destacar a gestão de seu Governo neste âmbito e citar como mostra o impulso do pacto contra este problema e as medidas de proteção de crianças vítimas desta violência.

Por sua vez, Trudeau defendeu um crescimento econômico que facilite o bem-estar das mulheres, com o aumento de sua participação em cargos de gerencia e na formação de mulheres e meninas em determinados ambientes educacionais, como o relativo às ciências.

Além disso, o premiê canadense ressaltou a concordância com Sánchez em promover a igualdade de gênero não só em seus respectivos países, mas fora de suas fronteiras e em instituições internacionais como as Nações Unidas.

A respeito da mudança climática, o presidente do Governo considerou que a solução passa pelo multilateralismo e disse que este vai ser um assunto central esta semana em Nova York, por ocasião da abertura do novo período de sessões da Assembleia Geral da ONU.

Para Sánchez, depois da crise econômica, os líderes progressistas devem trabalhar para "ganhar uma década" e tirar lições dos tempos ruins que viveram.

Ao esse respeito, Sanchéz considerou essencial vincular o desenvolvimento econômico com a justiça social.

Trudeau ressaltou que compartilha com Sánchez a prioridade de construir um mundo mais aberto e democrático, fomentar os direitos humanos e a paz, e enfrentar o problema da crise migratória.

Para o primeiro-ministro canadense, a imigração legal é positiva para a economia, mas ele lamentou que haja vozes políticas que estão "exagerando o medo e criando angústia".

"O que podemos fazer é apresentar argumentos sólidos para demonstrar que a imigração é um aspecto muito positivo para nossas comunidades", acrescentou o canadense.

Trudeau também destacou a parceria que já existe entre seu país e a Espanha em algumas missões militares internacionais, e Sánchez se referiu concretamente à enviada à Letônia e a que tem como objetivo treinar as tropas iraquianas na luta contra o Estado Islâmico.

Em seu discurso, o presidente do Governo espanhol aproveitou para convidar seu anfitrião para visitar em breve a Espanha e elogiou o trabalho que está realizando à frente de seu país.

Trudeau se referiu à importância do idioma espanhol, assunto sobre o qual Sánchez destacou o trabalho do Instituto Cervantes, o qual qualificou de "carro-chefe" da língua espanhola.

Na entrevista coletiva e depois de o Governo canadense ter aprovado o uso recreativo da maconha, Sánchez foi perguntado pela possibilidade que possa seguir esses passos, mas ele evitou se pronunciar a respeito.

Após a entrevista coletiva, Sánchez e Trudeau tiveram uma conversa no fórum Global Progress, patrocinado pelo primeiro-ministro canadense e no qual desenvolveram as bases de suas propostas a favor de uma agenda progressista.

Sanchéz se desloca nesta segunda-feira para Nova York para iniciar uma agenda de quatro dias dentro do novo período de sessões das Nações Unidas.

Internacional