PUBLICIDADE
Topo

Declaração dos EUA contra drogas é rejeitado por 10 países da União Europeia

24/09/2018 15h52

Nações Unidas, 24 set (EFE).- A declaração promovida pelos Estados Unidos para pedir à comunidade internacional maior coordenação no combate às drogas não teve o apoio de dez países da União Europeia, que não assinaram o documento, respaldado nesta segunda-feira por 130 nações na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York.

Fontes do Ministério de Relações Exteriores da Espanha explicaram à Agência Efe que o governo de Pedro Sánchez não é contrário ao texto, mas decidiu não assinar a declaração porque a União Europeia não tem uma política comum na luta contra os entorpecentes. Além disso, a missão dos Estados Unidos nas Nações Unidas não permitiu negociar o conteúdo, por isso vários países europeus decidiram não corroborar.

Dos 28 Estados-membros, Bélgica, República Tcheca, Dinamarca, Finlândia, Alemanha, Luxemburgo, Holanda, Espanha, Eslovênia e Suécia não assinaram.

O documento, intitulado "Chamada global à ação sobre o problema mundial das drogas", determina que os países signatários deverão implantar "planos nacionais de ação" para reduzir a oferta e a demanda de drogas, assim como ampliar o tratamento à dependência e fortalecer a cooperação contra o tráfico.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, presidiu hoje a reunião na qual essa declaração foi apresentada e aproveitou para pedir a cooperação internacional para "desmantelar a produção de drogas" e "combater a epidemia" de dependência que mata milhões de pessoas no mundo todo.

A assinatura da declaração aconteceu paralelemente à realização da 73ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas.