PUBLICIDADE
Topo

Réu condenado por assassinar uma mulher há 20 anos é executado no Texas

26/09/2018 23h53

Washington, 26 set (EFE).- O estado do Texas, nos Estados Unidos, executou nesta quarta-feira o réu Troy Clark - o primeiro de dois presos que pretende executar em um prazo de 24 horas -, que foi condenado à morte por assassinar uma mulher em 1998.

Clark, de 51 anos, foi declarado morto às 18h36 (horário local, 20h36 de Brasília) após receber uma injeção letal na prisão de Huntsville, segundo o Departamento de Justiça Criminal do Texas.

Suas últimas palavras foram: "Não fui eu quem matou Christina, mas aconteça o que faça vocês felizes".

No momento do crime, em maio de 1998, Clark vivia com sua então namorada, Tory Bush, e ambos eram traficantes de drogas.

Christina Muse, que era uma de suas clientes, foi sequestrada por Clark no dia 19 de maio de 1998. Ela foi torturada com uma pistola elétrica, teve mãos e tornozelos amarrados com fita adesiva e trancada em um armário. Finalmente, foi atingida com uma mesa e afogada na banheira. Tudo isso com a colaboração de Tory Bush.

Ele então escondeu o corpo em um barril com cimento, que foi jogado em um terreno dentro da propriedade onde vivia em Tyler (Dallas).

As autoridades encontraram o barril depois de quatro meses graças a Tory Bush, que confessou o ocorrido após ser presa por outros crimes.

Ela disse que Clark a matou porque pensava que a vítima estava falando sobre sua relação com as drogas com muita gente.

Durante o julgamento realizado no ano 2000, testemunhas disseram que Clark tinha matado pelo menos outras duas pessoas, incluindo um homem cujo corpo foi encontrado em uma fossa séptica perto de onde Christina Muse foi encontrada.

Clark foi condenado à morte, enquanto sua namorada, em troca de sua cooperação com as autoridades, recebeu uma pena de 20 anos de prisão e já foi libertada.

O homem executado hoje sempre defendeu sua inocência e seus advogados reclamaram que a única prova dos promotores foi a confissão de Bush.

Amanhã, também no Texas, deve executado Daniel Acker, de 46 anos, condenado à morte por assassinar sua namorada.