PUBLICIDADE
Topo

Sudão tem mais de 11 mil casos de chicungunha em estado vizinho à Eritreia

26/09/2018 15h46

Cartum, 26 set (EFE).- As autoridades do Sudão anunciaram nesta quarta-feira que 11.595 pessoas foram infectadas pelo vírus da chicungunha desde o dia 8 de agosto no estado de Kasla, no leste do país e na fronteira com a Eritreia.

O governador local, Edam Yamea, disse à Agência Efe que o número de casos de chicungunha já ultrapassou a marca de 11 mil e que, até o momento, não houve mortes por causa do vírus, que é transmitido aos humanos através dos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus.

O diretor de emergências do Ministério da Saúde sudanês, Salah al Mubarak, anunciou que desde o primeiro surto, de 8 de agosto, até ontem foram registrados 11.595 casos com o vírus em Kasla e nos arredores.

Mubarak indicou em comunicado que a parte da população mais afetada é a das pessoas com idade entre 15 e 30 anos.

O vírus Chikungunya, que não tem vacina, provoca febre, fadiga, dor de cabeça e nas articulações, náuseas e vermelhidão, sintomas que geralmente aparecem entre três e sete dias após a picada e podem se prolongar por até três semanas.