PUBLICIDADE
Topo

Busca pelos 18 mineiros presos em mina na China progride com dificuldades

23/10/2018 06h45

Pequim, 23 out (EFE).- Os serviços de emergência continuam avançando, com dificuldades, para limpar o acesso a um túnel onde permanecem presos 18 trabalhadores de uma mina de carvão em Shandong, no leste da China, informou nesta terça-feira a emissora estatal "CCTV".

As autoridades locais confirmaram, por enquanto, a morte de três mineiros, mas o estado de saúde dos outros 18 presos dentro da mina, que desmoronou no último sábado durante após o desprendimento de uma rocha, bloqueando a saída, é desconhecido.

As equipes de resgate alcançaram retirar 312 trabalhadores e recuperaram dois corpos, onde no último domingo dois mineiros foram resgatados com vida, mas um deles acabou falecendo no hospital, subindo para três o número de mortos no acidente.

O mineiro que sobreviveu disse no hospital que metade de seu corpo tinha ficado enterrado entre os escombros e que, após conseguir sair, foi encontrado pelas equipes de resgate.

Enquanto isso, o Escritório de Segurança de Minas de Carvão de Shandong reconheceu ontem que estão encontrando dificuldades à medida que a busca pelos mineiros progride.

As causas do acidente estão sendo investigandas, embora as fraturas de rochas acontecem habitualmente, devido às explosões que acontecem nas minas.

As minas chinesas, especialmente as de carvão, registram alta incidência de acidentes e estão entre as mais perigosas do mundo, embora nos últimos anos o número de acidentes fatais tenha caído bastante.

Em 2017, só nas minas de hulha chinesas, houve 219 acidentes com 375 mortos, embora esse número de mortes represente queda de 28,7% em relação a 2016.