PUBLICIDADE
Topo

Ex-premier da Malásia enfrenta seis novas acusações por corrupção

25/10/2018 05h40

Bangcoc, 25 out (EFE).- A Promotoria da Malásia apresentou nesta quinta-feira seis novas acusações por corrupção ao ex-primeiro-ministro Najib Razak, em relação ao suposto desfalque do fundo de investimento estatal 1 Malaysia Development Behard (1MDB).

Najib, de 65 anos, e que está em liberdade após pagamento de fiança, foi acusado desta vez, durante uma audiência em um tribunal de Kuala Lumpur, por abuso de poder e lavagem de dinheiro, sobre o uso de capital público.

Junto ao ex-mandatário, também compareceu o ex-secretário geral do Tesouro, Irwan Serigar, acusado pela Justiça do mesmo número de crimes por corrupção.

Cada uma das acusações tem punição de dois a 20 anos de prisão, o que poderia ser adicionado uma multa e punição corporal.

Ambos se declararam inocentes dos crimes praticados, informou a mídia local.

Agora já são 32 acusações enfrentadas pelo ex-premier, todas elas relacionadas com as investigações do 1MDB.

Hoje, a promotoria também planeja convocar a esposa de Najib, Rosmah Mansor, que é acusada de 17 crimes ligados ao mesmo esquema de corrupção.

Najib foi primeiro-ministro da Malásia de 2009 até maio deste ano, quando perdeu as eleições gerais. No período em que esteve no poder, criou e dirigiu a 1MDB como um braço investidor do Estado.