PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ciro diz que será oposição após eleições e "nunca mais" fará campanha para PT

28/10/2018 16h12

(Corrige título).

São Paulo, 28 out (EFE).- O ex-candidato presidencial Ciro Gomes (PDT), que ficou em terceiro lugar no primeiro turno das eleições de 7 de outubro, disse neste domingo que será da oposição independentemente do vencedor do segundo turno e que "nunca mais" fará campanha para o PT.

Ciro declarou hoje que tanto Jair Bolsonaro (PSL) como Fernando Haddad (PT) são incapazes de "desarmar essa bomba da confrontação miúda que vem destruindo a economia brasileira".

"Minha posição é a mesma de antes. Se quisesse aderir a alguma das duas forças eu teria feito antes", acrescentou o ex-candidato do PDT após votar em Fortaleza.

Ciro, que obteve 12,5% dos votos no primeiro turno, afirmou ainda que votou contra a intolerância, mas ressaltou que fará oposição contra quem ganhar.

Nos últimos dias antes das eleições, Haddad pediu a Ciro um apoio mais firme à sua candidatura que nunca chegou a se concretizar.

O PDT havia declarado anteriormente um "apoio crítico" a Haddad, mas vários de seus dirigentes criticaram durante a campanha a falta de autocrítica e humildade do PT.

Perguntado sobre essa falta de um apoio mais enérgico a Haddad, Ciro ressaltou que não é "neutro" e que desde o primeiro momento "tomou posição" contra Bolsonaro.

"Eu não quero é fazer campanha com o PT, nunca mais. O meu caminho é fazer oposição, temos que desarmar essa bomba odiosa que se instalou no país, essa polarização que fez com que o Brasil parasse", completou.

Internacional