PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Governo e oposição discordam sobre resultados de eleições na Geórgia

28/10/2018 17h33

(Atualiza com declarações da Comissão Eleitoral e presidente do parlamento).

Tbilisi, 28 out (EFE).- As pesquisas de boca de urna após as eleições presidenciais na Geórgia, realizadas por encomenda do governo e da oposição a duas empresas distintas, divulgaram neste domingo resultados dispares sobre o resultado dos pleitos.

Segundo a pesquisa efetuada pela Psikoproyect por encomenda do partido governante Sonho Georgiano, a candidata do oficialismo, Salomé Zurabishvili, ganhou as eleições com 52,3% dos votos, deixando no segundo lugar o opositor Grogol Vashadze, que teria recebido 28,1% dos apoios.

Por sua parte, a pesquisa realizada pela Edison Research para a emissora de televisão privada "Rustavi-2" indica que tanto Vashadze, candidato do Movimento Unido Nacional, como Zurabishvili obtiveram 40% dos votos e teriam que se enfrentar em um segundo turno.

Após saber a notícia, Zurabishvili se mostrou "feliz" pelo resultado obtido, mas pediu que se espere os dados oficiais que começarão a ser divulgados esta noite.

Por sua vez, seu rival declarou que ganhou "apesar das falsificações, da compra em massa de votos" e do apoio prestado pelo oficialismo a Zurabishvili.

Faltando os dados oficiais, o presidente do parlamento georgiano, Irakli Kobajidze, antecipou que, "apesar de Zurabishvili liderar" a apuração de votos, já se pode dizer que "haverá um segundo turno".

Segundo a porta-voz da Comissão Eleitoral Central da Geórgia, Anna Mikeladze, os primeiros resultados oficiais do pleito deste domingo serão divulgados a partir das 19h de Brasília.

Mikeladze acrescentou que a jornada eleitoral, na qual participaram 1.637.966 georgianos dos 3.518.877 habilitados para exercer seu direito ao voto, transcorreu "em um ambiente tranquilo" no qual os eleitores puderam votar "livremente".

Os georgianos estavam convocados hoje às urnas para escolher pela última vez um presidente por meio da votação direta, já que o próximo chefe do Estado será designado pelo parlamento.

Dos 25 candidatos que participam do pleito, todas as pesquisas apontavam Zurabishvili e Vashadze como os principais favoritos para ocupar a presidência do país caucásio.

Internacional