Partido Republicano processa Arizona por sistema de apuração de votos

Tucson (EUA), 8 nov (EFE).- O Partido Republicano entrou com um processo contra a Secretaria de Estado do Arizona e os escritórios de registro nos 15 condados estaduais devido ao método como são processados os votos antecipados, ao mesmo tempo em que nesta quinta-feira a democrata Kyrsten Sinema ultrapassou a republicana Martha McSally na disputa por um posto no Senado.

A estimativa é que, em nível estadual, ainda não foram processadas 340.000 cédulas, um número considerável neste processo no qual hoje, pela primeira vez, a democrata tomou dianteira na ajustada disputa que trava com a republicana, por uma margem de apenas 2.106 votos.

De acordo com novos números informados pelo Escritório da Secretária do Estado do Arizona, pela primeira vez Sinema lidera a disputa com 48,91% dos votos, frente a 48,80% de McSally.

Segundo os novos números informados pelo Escritório da Secretária do Estado do Arizona, Sinema acumula 916.380 votos, frente a 914.369 a favor de McSally, mas ainda é prematuro declarar uma vencedora.

De acordo com documentos apresentados na última hora de quarta-feira diante da Corte Superior do estado do Arizona, os republicanos questionam a forma como os condados verificam as assinaturas de cédulas antecipadas que foram entregues nas urnas no dia das eleições.

Em disputa se encontram particularmente os votos antecipados no condado de Maricopa, o maior no estado e que inclui a capital Phoenix, assim como no condado de Pima, no sul do Arizona, onde se permite aos eleitores validar as cédulas antecipadas até cinco dias depois das eleições.

Os litigantes solicitam à corte que todos os escritórios de registro estabeleçam um protocolo e uma data limite uniforme para que sejam processadas, para assim dar as mesmas oportunidades a todos os eleitores.

Nesta sexta-feira os litigantes se apresentarão na Corte Superior do Arizona para apresentar seus argumentos e o tribunal determinará se o caso procede e devem contestar a Secretária de Estado do Arizona, comandado pelo republicano Doug Ducey, e os 15 escritórios de registro.

O resultado desta eleição não provocará uma variação no controle do Senado, que seguirá sob controle dos republicanos, depois que nas eleições desta terça-feira garantiram pelo menos 52 senadores dos 100 que formam este órgão.

Na Flórida também se desconhece o ganhador na eleição pelo Senado federal, uma vez que a disputa entre o democrata Bill Nelson, que buscava a reeleição, e o governador do estado, Rick Scott, segue indefinida.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos